O que é Bioplastia?

A Bioplastia é uma técnica de rejuvenescimento e embelezamento criada pelo ilustre cirurgião plástico, Dr. Almir Möjen Nácul.

Ela consiste no implante de uma substância biocompatível, o PMMA (Polimetilmetacrilato), na pele e no músculo, esta substância promove o estímulo da formação de colágeno novo, melhorando a flacidez da pele, a tonicidade dos músculos e consequentemente gerando um efeito rejuvenescedor, bastante natural, sem cortes ou cicatrizes.

Essas substâncias são introduzidas através de um pequeno furo na pele e tudo é realizado com anestesia local, podendo o paciente acompanhar todo processo através de um espelho e podendo inclusive opinar sobre o resultado.

A Bioplastia muda o conceito do esticar, puxar e cortar da cirurgia plástica convencional, utilizando de técnica minimamente invasiva, podendo criar linhas e ângulos de beleza ausentes, realçar a beleza, recuperar o formato do rosto envelhecido ou ainda complementar o resultado de uma cirurgia plástica convencional.

A Bioplastia trabalha utiliza volumetria a fim de harmonizar os contornos da face e corpo – podendo ser feita com muita segurança por profissionais habilitados e com biomateriais de boa procedência.

Biomaterial

O PMMA – Polimetilmetacrilato, foi descoberto na Alemanha em 1902 pelo químico O. Rhöhm, tendo sido patenteado em 1928. O primeiro uso na área médica ocorreu em 1936, em próteses dentárias. Foi utilizado extensivamente desde então em uma variedade de produtos médicos e odontológicos, incluindo cimento ósseo, dentaduras e lentes intra-oculares. O primeiro uso como produto injetável para aumento de tecidos, foi realizado em 1989 por G. Lamperle e seus colaboradores.

Para a Bioplastia, utilizam-se microesferas de polimetilmetacrilato selecionadas que variam de tamanho dentro de um padrão ideal conhecido, suspensas em veículo de viscosidade programada. Essas esferas são purificadas e selecionadas, apresentam tamanho padrão, medidas por varredura a laser.

Sendo as microesferas maiores que um macrófago, elas não são fagocitadas, isto é, não migram, não mudam de lugar.

O gel veicular é absorvido e eliminado, deixando espaço para uma reação inflamatória controlada, que acaba por depositar colágeno em seu lugar. Este colágeno fixa o  Biomaterial no local implantado, impossibilitando-o de migrar.

Benefícios da utilização do Biomaterial

  • Sem efeitos colaterais.
  • Não se desloca do local implantado.
  • Não altera sua forma e volume com o tempo.
  • Permite implantar mais quantidade e no mesmo local, se for necessário.

Instrumental

  • Pistola de aplicação.
  • Microcânulas de aplicação e anestesia.
  • Seringas de carpule para anestesia superficial e profunda.
  • Cabo de Pocar.
  • Mesa para apoio do material.
  • Réguas e moldes para demarcação da face e corpo.
Agendar Tratamento